top of page

Legal Design e Legal Operations: qual a relação entre essas duas carreiras?

Você já ouviu falar em Legal Operations? Sabe qual a relação com o Legal Design?


No artigo de hoje eu quero te apresentar esse conceito e fazer uma reflexão sobre como ele e o Legal Design são bastante semelhantes em alguns pontos.


Vamos lá?


O que é Legal Operations


Uma das profissões jurídicas que mais cresce no mundo todo, o Legal Operations (ou Legal Ops) pode ser explicado como sendo um conjunto de processos de negócios, atividades e profissionais que permitem que os departamentos jurídicos atendam seus clientes de maneira mais eficaz, aplicando práticas comerciais e técnicas à prestação de serviços jurídicos.


O Legal Ops fornece planejamento estratégico, gerenciamento financeiro, gerenciamento de projetos, controle de vendors, controle de indicadores (KPI’s) de toda a cadeia operacional, atuando com tripé Pessoas, Processos e tecnologia, buscando equilíbrio nos resultados para organizações, permitindo que os profissionais jurídicos se concentrem em fornecer consultoria jurídica.


Essa é a definição dada pela CLOC (Corporate Legal Operations Consortiu) e o que me chama mais a atenção é o trecho que diz “atendam seus clientes de maneira mais eficaz”.


Para citar um exemplo, o profissional de Legal Operations pode analisar os dados da carteira de contencioso de uma empresa e identificar um problema de alto índice de condenação em um tema em que a empresa teria argumentos para ter mais êxitos, além de buscar mensurações, como produtividade de equipe, monitoramento de SLA’s, otimização de provisionamento e contingenciamento.


O Legal Ops, tem como função, reunir os serviços jurídicos, quais sejam realizados no ambiente interno ou externo, construindo procedimentos, fluxos que viabilizem a fluidez dos serviços, mapeando toda a cadeia produtiva e provendo visão para tomada de decisão, assim auxiliando os Heads de cada núcleo jurídico.


Aí é que entra o Legal Design!


O que é o Legal Design


Se você está chegando agora por aqui e esse é o primeiro artigo que você lê sobre o assunto, vou definir de uma forma bem resumida o conceito de Legal Design, de acordo com Margaret Hagan, a autora do livro Law by Design:


“O Legal Design é a aplicação do design centrado no ser humano ao mundo do direito, para tornar os sistemas e serviços jurídicos mais centrados no ser humano, utilizáveis ​​e satisfatórios.”

Ela ainda complementa explicando que o Legal Design nos ajuda a construir e testar melhores maneiras de fazer as coisas no direito.


Em outras palavras, estamos falando novamente e eficácia, eficiência, desempenho, resultados.


E então, um Legal Designer pode projetar um novo modelo de contestação para a empresa do exemplo anterior, organizar melhor as informações, utilizar recursos visuais para dar destaque aos principais pontos da defesa e, então, ajudar o profissional de Legal Operations a aumentar a taxa de êxito do contencioso.


Essa é a relação entre as duas áreas.


É possível ser um profissional de Legal Operations e Legal Design ao mesmo tempo


Certamente!


Como habilidades complementares que são, o profissional que dominar tanto esse olhar sobre o que precisa ser melhorado, quanto os recursos para projetar e criar a solução, terá um enorme diferencial competitivo no mercado.


Desafio


Com os departamentos jurídicos se tornando cada vez mais estratégicos dentro das organizações e, para tanto, começando a adotar métricas e análise de dados para medição de resultados, alguns problemas começaram a surgir.


Como sabemos, esses temas relacionados à gestão não são ensinados na faculdade de direito e, por essa razão, os advogados não estão familiarizados com as boas-práticas e a forma correta de implementar essa nova mentalidade.


Muitos departamentos jurídicos, estimulados ou cobrados pelo CEO ou pelo board, começam a criar Indicadores-chave de desempenho (também conhecidos como KPI`s – Key Performance Indicators) sem saber como vão monitorar, entregar e analisar tais métricas.


Foi pensando nisso que estamos realizando uma pesquisa simples e objetiva, com apenas duas perguntas e anônima, para entender onde os departamentos jurídicos estão encontrando mais problemas.


Se você quiser participar, basta clicar aqui. Se quiser receber o resultado final da pesquisa, para ter ideias do que fazer na sua organização, basta informar seu e-mail ao final do formulário.


Agradecemos a todos que puderem ajudar e esperamos que o artigo de hoje tenha ajudado a esclarecer para você a relação próxima entre Legal Design e Legal Operations.



Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page