top of page

Aniversário de 1 ano do ChatGPT



Olá, Comunidade!


Hoje celebramos um marco incrível: o primeiro aniversário do ChatGPT. Muitos talvez nem se lembrem mais de como era a vida antes do chatbot, que revolucionou o mercado de inteligência artificial generativa.


Em apenas um ano, essa ferramenta revolucionária da OpenAI, lançada em 30 de novembro de 2022, se tornou um fenômeno global, transformando como interagimos com a tecnologia e o impacto que a IA tem na sociedade e no mercado de trabalho. Vamos mergulhar na incrível jornada do ChatGPT e explorar seu futuro brilhante.


Origens Humildes e Grandes Ambições


A OpenAI, fundada em 2015 por um grupo visionário incluindo Sam Altman e Elon Musk, tinha um objetivo claro: desenvolver IA amigável e de alto impacto​​. O GPT-1, lançado em 2018, foi um marco inicial, seguido por avanços significativos com o GPT-2 em 2019 e o GPT-3 em 2020, culminando no GPT-3.5, a base do primeiro ChatGPT público​​​​​​.


Um Impacto Sem Fronteiras


Rapidamente, o ChatGPT ultrapassou a bolha da tecnologia, atraindo usuários de diversos campos, estimulando debates sobre o futuro da IA e sua integração em nossas vidas diárias​​. Desde o início, o ChatGPT impressionou com sua capacidade de escrever coesamente, embora não fosse perfeito. A OpenAI continuou a aprimorá-lo com atualizações significativas, incluindo a introdução do GPT-4 em março de 2023​.


Quando o sistema completava seis meses, todas as empresas de tecnologia voltaram suas estratégias para a IA, tornando-a uma prioridade de 2023.


Na "Corrida da I.A.", companhias como Google, Amazon, Meta e até a Samsung entraram na briga para lançar, o mais rápido possível, um produto tão bom quanto o da OpenAI. Até a Microsoft, que já possui participação no ChatGPT, quis lançar seu próprio chatbot de IA — e lançou. Denominado Bing, ele compete diretamente com o Bard, do Google.


Mas a corrida não parou por aí, tendo na competição ainda a China: a Alibaba e a Baidu lançaram concorrentes do ChatGPT, apimentando ainda mais a disputa de longa data entre as potências EUA x China — só este ano, a China lançou mais de 70 modelos de linguagens.


Revolução no Mercado de Trabalho


O impacto do ChatGPT no mercado de trabalho é indiscutível. Ele trouxe automação para uma variedade de tarefas, forçando uma reavaliação da natureza do trabalho humano e a necessidade de adaptação​​. Profissões com tarefas repetitivas, como alguns setores jurídicos, enfrentam ameaças diretas de substituição pela IA​​.


Simultaneamente, há uma crescente valorização de habilidades como pensamento crítico, criatividade e resolução de problemas, indicando uma mudança na demanda por habilidades específicas​​. O Relatório sobre o Futuro dos Empregos 2023 destaca que cerca de 23% dos empregos mudarão até 2027, prevendo a criação de 69 milhões de novos empregos e a eliminação de 83 milhões​​.


A questão de se a IA vai ‘roubar’ empregos é complexa e requer uma análise cuidadosa. Acredito que, de fato, a natureza de muitos empregos vai mudar.


Com a evolução da inteligência artificial, certas posições e atividades terão que se adaptar às novas realidades do mercado de trabalho. Contudo, isso não significa necessariamente uma onda de demissões nos próximos meses ou anos. Ao contrário, acredito que a IA pode aumentar a produtividade dos profissionais em diversos campos.


Colaboração Homem-Máquina


Uma nova era de colaboração homem-máquina está emergindo. Profissionais de todas as áreas precisam aprender a trabalhar com IA para se manterem relevantes​​. Um exemplo prático é o Ministério Público de São Paulo, que adotou uma IA para ajudar nas fases processuais, demonstrando como a IA pode complementar o trabalho humano​​.


O principal ponto positivo é a democratização do uso da IA, que até então era um tema para aficionados, para entusiastas ou para quem era muito do ramo de tecnologia.


Estudos, Reflexões e Regulamentação


Um estudo do MIT destacou um aumento na produtividade e na qualidade do trabalho com o uso do ChatGPT, sugerindo que a IA pode complementar e desenvolver novas habilidades humanas​​. Contudo, há preocupações sobre como a IA generativa pode impactar a desigualdade no mercado de trabalho, dependendo de como é utilizada​​.


Globalmente, a União Europeia (UE) é líder no desenvolvimento de leis abrangentes para regular o desenvolvimento e aplicações comerciais da IA, com a proposta do AI Act.


Este ato visa identificar e regular usos de alto risco da IA, garantindo verificações adicionais em governança de dados e gerenciamento antes de permitir a entrada no mercado da UE​​.


Em fevereiro de 2023, a Itália impôs uma proibição temporária ao ChatGPT, destacando preocupações sobre a coleta e armazenamento de dados pessoais para treinar seu algoritmo​​.


Nos Estados Unidos, apesar de vários estados e municípios buscarem formas de regulação da IA, ainda não houve um esforço significativo para uma legislação nacional abrangente. A abordagem dos EUA para a regulação futura da IA considera a inovação significativa no campo, operando dentro dos limites de frameworks existentes, como o AI Risk Management Framework do U.S. National Institute of Standards and Technology​​.


No Brasil, a crescente utilização de inteligências artificiais gerou a necessidade de dispositivos legais específicos para essa tecnologia. Diversas áreas reguladoras são impactadas, incluindo telecomunicações, saúde, indústrias farmacêuticas e práticas comerciais.


Atualmente, está em tramitação o Projeto de Lei (PL) 2.338/2023 na Comissão Temporária Interna sobre Inteligência Artificial (CTIA), visando alinhar as regulações brasileiras com as da União Europeia, embora ainda não especifique qual seria a agência reguladora responsável pela IA no Brasil​​.


Recentemente, o Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária (Conar) abriu um processo ético devido ao uso da IA em uma campanha publicitária, levantando questionamentos sobre a ética e o respeito à personalidade e existência de indivíduos já falecidos​​.


A Agência Nacional de Proteção de Dados (ANPD) é vista como uma agência competente para gerir o tema da IA, devido à sua natureza multidisciplinar e ao foco em dados pessoais, alguns dos quais podem ser sensíveis​​.


ChatGPT e o Impacto no Mercado Jurídico


Revolução na Advocacia e Justiça

O ChatGPT, em seu primeiro ano, não apenas conquistou o mundo da tecnologia, mas também fez incursões significativas no setor jurídico. Escritórios de advocacia estão explorando o potencial do ChatGPT para automatizar tarefas repetitivas, liberando advogados para se concentrarem em trabalhos mais complexos e estratégicos​​. Este avanço na IA está remodelando a prática legal, desde a triagem inicial de clientes até a análise de documentos legais e previsão de resultados judiciais com base em dados históricos​​.


Pesquisa Jurídica Acelerada

Uma das aplicações mais notáveis do ChatGPT no direito é na pesquisa jurídica. Advogados frequentemente navegam por vastas bases de dados para encontrar jurisprudências e legislações aplicáveis, e o ChatGPT tem a capacidade de acelerar esse processo, fornecendo informações relevantes rapidamente e com precisão​​.


Impacto no Aprendizado e na Formação Jurídica

Interessantemente, o ChatGPT demonstrou sua capacidade de navegar nos complexos terrenos das provas jurídicas. Em um experimento, a ferramenta foi capaz de passar na primeira fase do Exame de Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), marcando 48 pontos de 80 possíveis, superando o mínimo necessário para aprovação​​. Esse resultado não apenas destaca o potencial educacional do ChatGPT para estudantes de direito, mas também sugere como a IA pode transformar a formação jurídica.


ChatGPT e o Futuro do Direito

Esse desempenho do ChatGPT na OAB, juntamente com sua aplicação em outros países como os EUA e a Colômbia, indica uma mudança significativa no papel da IA no direito​​. Na Colômbia, por exemplo, um juiz utilizou o ChatGPT para redigir uma sentença, enquanto no Reino Unido, um renomado escritório de advocacia planeja usar o ChatGPT para redigir contratos​​.


Reflexão sobre a IA no Direito

O impacto do ChatGPT na advocacia e na prática legal levanta questões importantes sobre a relação entre IA e o trabalho humano no direito. A ideia de que advogados não serão substituídos pela ferramenta, mas sim pelos advogados que souberem utilizá-la, ressoa como um chamado para que os profissionais do direito se adaptem e integrem essa tecnologia em suas práticas​​.


Estudos Sobre o Impacto da IA Generativa no Direito

Estudos sobre o impacto da IA generativa, como o ChatGPT, na área do direito ainda estão emergindo. O cenário é de contínua exploração e adaptação, com a compreensão de que o ChatGPT e tecnologias similares têm um papel transformador a desempenhar no setor jurídico.


Mudanças recentes


Quase que como um presente de aniversário, a startup deu um upgrade no programa de IA e anunciou o GPT-4 Turbo, que ocupa agora a posição de IA mais poderosa já lançada pela OpenAI.


Além dessa novidade, a empresa disse ainda que permitirá que qualquer pessoa agora crie seu ChatGPT, colocando o programa em um novo nível.


A mudança no GPT-4 foi muito grande, com a possibilidade de customização, ou seja, a pessoa conseguirá criar literalmente o seu ChatGPT para usos específicos.


Os próximos anos estarão ligados a ainda mais integrações, um aumento de poderio também da inteligência artificial em si, e mais possibilidades multimodais crescentes. O ChatGPT ganhou ainda essa questão de poder importar documentos e gerar imagens, acredito que tudo isso vai se potencializar de uma forma bastante grande.


Visão de Futuro: O Que Esperar em 2024


Nesse primeiro ano do ChatGPT, o fato de levar a tecnologia de ponta para o usuário final acelerou um processo de adoção e compreensão que, tradicionalmente, levaria anos.


Isso não apenas estimulou a inovação, mas também envolveu a sociedade ativamente no desenvolvimento e na adaptação dessa tecnologia, o que é vital para garantir que ela seja moldada de acordo com as necessidades e valores humanos.


À medida que avançamos para 2024, o horizonte é repleto de possibilidades e desafios. A automação impulsionada pela IA continuará a expandir-se em diversos setores, levando a uma mudança nas habilidades demandadas no mercado de trabalho. O equilíbrio entre a colaboração humano-máquina e a adaptação contínua será crucial​​.


O primeiro ano do ChatGPT no mercado jurídico sugere um futuro onde a IA não só complementa, mas também aprimora a prática legal. Enquanto prosseguimos para o segundo ano dessa tecnologia revolucionária, permanece claro que sua integração no direito será um campo de constante inovação e debate.


11 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page